I found in you.

Posted by Italo Stauffenberg Marcadores: ,


      Para viver dessa forma não dá. Eu tenho que procurar um sentido em minha vida. Não sou mais a garotinha indefesa de antes. Eu precisava de alguém que me defendesse, hoje, preciso defender. Antes eu era imatura mas hoje não posso ser mais. Alguém depende de mim para viver, para existir.
      Algo que foi gerado em mim não pela minha vontade. Não vou mais viver como alguém que só espera um novo amor. Isso não dá mais certo para mim. Agora não posso mais pensar só por mim mas por duas. Esse fruto pode não ter sido de um amor verdadeiro mas o que sinto por ele hoje é muito maior do que antes fora sentido por alguém que nunca me amou.
      Jenine, minha filha, saiba que a mamãe te ama. Embora tenha sido gerada em uma situação adversa e que mãe nenhuma quisesse, eu te amo. Você é minha nova canção, a minha razão de viver. Um dia um novo amor baterá a porta ou entrará pela janela em nossa vidas. Alguém que nos entenda, que nos compreenda. Eu sou sua mãe, seu pai, sua única família. Vamos vencer tudo juntas. Eu não vou mais esperar um novo amor pois todo amor de que carecia posso encontar em ti, minha filha querida.
      Posso não ser a melhor das mulheres e nem a melhor das mães. Mas com certeza tentarei ser o melhor que você poderá encontrar. A mamãe te ama muito.

Relatos de Lizzy Chan, aos prantos, em frente à sua janela,
depois de ter sido estuprada e ter gerado Jenine, sua nova razão de viver.
O sonho de ser mãe foi muito maior que as adversidades encontradas.

"Gostaram? Texto criado para a pauta da semana do Sílaba Tônica. Espero que tenham gostado do texto criado a partir da imagem. Já pensaram em como seria difícil uma mulher que sempre desejou ser mãe ter si tornado a mesma depois de um estupro? É muito complicado não? E vocês, o que fariam numa situação dessas?"

8 comentários:

  1. @juusep

    Cara que trsite :\

  1. Jaqueline Jesus

    muito triste. Sinceramente não sei o que eu faria ;s

  1. Lucas Stefano

    Oi italo...eu naum sou mulher,mas ficaria sem saber o que fazer no lugar dela...sempre que eu visito meu painel,eu faço o possível para poder ver se você tem alguma história nova...são muito boas mano,continua assim. Tu vai chegar facil ,facil nos 10 000 visitantes,sabia?

  1. . Alana

    Hum, não sei bem o que faria, prefiro não ficar pensando nessas coisas tristes :(

    ah, gostei do texto ♥

  1. Babizinha

    Você sabe sempre como surpreender, Italo... Me deu um nó na garganta ao ler esse conto e uma vontade de chorar. Quantas meninas passam por isso - revoltante - e quantos fins podem ter.

    Obrigada pelo selos e pelo apoio. E desculpa pela ausência nos comentários e da minha participação em seu blog, pois o admiro muito, criatividade ligada 24 horas. rs

    Respondendo ao seu comentário: pretendo cursar Comunicação Social. E sempre quis te perguntar, mora em qual bairro aí em São Luís? Tenho família aí... ^^

    Beijos
    :*

  1. ♥ Garota ♥

    Nossa, que situação :S
    Me fez refletir...
    Beeijoos ♥

  1. Tiêgo Alencar

    Eu posso garantir que se isso acontecesse comigo, eu não seria tão maduro quanto essa garota foi. Cara, o apreço dela por essa criança foi imensurável! Mais do que a própria integridade física! Quase chorei lento T_T Hahaha :D

    Adorei, ficou perfeito! Que intenso, man!

    Beijo :*

  1. Sam

    Serviu no mínimo pra pessoas como nós, que diante de problemas tão bobos,nos sentimos as pessoas mais incapazes do mundo. Ela é um exemplo, sinceramente, eu admiro muito a forma como ela não se deixou entregar.

    ps: fazia ufma? eu ainda tô no terceiro ano do e.m. '-' mora onde?

    beijão :*

 

2011 por Natalia Araújo 2013 por Allan Penteado. Exclusivamente para o blog Manuscrito. Cópia parcial ou integral é totalmente proibida.