Sorry.

Posted by Italo Stauffenberg Marcadores: , , ,


O meu maior erro foi tentar te alertar de que o que você faria não era a decisão certa a se fazer e você se voltou contra mim, me sentenciou e na prisão, longe de sua vida me deixou.

      Por incrível que pareça minha realidade é esta. Não queria que as coisas chegassem aonde chegaram. Esse não era o momento que escolhi para sentir este sentimento tão amargo: o ressentimento. Era feliz e vivia em perfeita sintonia com o mundo e as coisas que nele habitam. Construi amizades fortes e solidificadas, mas que um "tsunami" só foi o suficiente para destruir com tudo. 
      Sabe aquele tipo de amigo que se torna um pai, um irmão, aquele cara chato que se preocupa mais que o necessário? Talvez seja assim. E ser assim me tornou alguém  desnecessário e desprezível para certas pessoas. Eu gosto do jeito que sou. Na realidade, eu queria que todas as pessoas, de certa forma, pensassem como eu. Isso nunca poderá acontecer. Seria um devaneio meu pensar nisso. Afinal, se todos fôssemos iguais que graça teria conhecer alguém que pensa igual a você? A graça está nas diferenças! E a partir daí comecei a ver certas diferenças no modo de pensar onde tudo parecia ser igual.
      Errei por tentar orientar você, por tentar te fazer acordar? Sim, meu erro pode se resumi no fato de que poderia ter omitido-me e ver-te tropeçar nas ciladas que a vida nos atrai. Agora, o que me resta é estender-te as mãos no momento da sua queda. Não, eu não desejo o mal de ninguém! Mas existem coisas na vida que são certas para acontecer. Só não vemos se não quisermos! Não, eu não me arrependerei do que fiz. Tudo o que fiz se resumi na única forma de te proteger.
      Você pode sumir da minha vida mas, antes de você partir, preciso te revelar uma coisa muito importante. O tempo não vai apagar tudo aquilo que um dia construimos. "Tsunamis" podem vir mais uma amizade verdadeira nunca acaba. Eu ainda acredito que um dia poderemos sentar juntos e rir de todas as bobagens que fizemos e de muitas outras coisas. Eu ainda espero dar-te um abraço de irmão e dizer: Bem Vindo novamente a minha vida! Espero que a chama que se apaga em nossas vidas possa se reacender e brilhar novamente. Se um dia fomos amigos verdadeiros, verdadeiros amigos seremos.

Texto premiado com o 2ª lugar na 96ª semana do Blorkutando
"Quem nunca errou que atire a primeira pedra não? Todos erramos. Isto é fato. Voltar atrás? O orgulho deixa? As circuntâncias são maiores? Cada um pensa de uma forma e vive de outra. Meu erro (talvez) seja este. Espero que tal fato não se repita com mais ninguém em minha vida. Pois acredito que por tentar proteger demais acabei por afastar alguém importante na minha vida. Acontece, não é? Pauta para o Blorkutado e Bloínquês. Abraços.

7 comentários:

  1. Lucas Stefano

    muito bakna o txto....eu jah errei pra carambah..e se a tu for ver ás pessoas cometem os erros mais bobos com as pessoas que mais amam.

  1. Jota

    Obrigado pelo selo e... boa sorte no BK aushahsahs
    ^^

  1. Tais

    ai amei o Texto legal peerfeito e verdadeiro
    querido ler um texto la no meu blog o tema do e a pedra no caminho pode ser bom pra vc coloca no site da sua igreja bjus

  1. Karenzinha

    Ótimo texto...

    Parabéns.. bjus

  1. Manuela Cara De Panela

    Que bonito. E triste.
    Mas a tristeza tem lá sua beleza.
    Obrigada pelo comentário, espero mesmo que dê tudo certo e nem era uma conta imaginária tanto que perdi orkut também. Não sei o que aconteceu em um dia estava tudo ok, no outro fui tentar entrar no blog e só tinha um aviso dizendo que minha conta foi excluída.

    Beijos, amei o seue spaço.
    Boa seorte com o texto ;*

  1. Emilia Sertorio

    amei o texto sabe foi bem o que eu estou sentindo em relação a um amigo. Está super bem escrito parabéns.

    Respondendo o coment: Ah eu não me decepcionei lendo esse livro nenhum pouco, não sei do filme porque ainda não pue assistir. =)

    beijos

  1. Babizinha

    Parabéns pelo texto, Italo.
    Ah, eu sou o tipo de pessoa que não gosto de zelo demais, não. Ou se peca pela escassez, ou pelo exagero. Então é sempre bom encontrar um ponto de equilíbrio baseado como é a personalidade da outra pessoa.

    Beijos
    :*

 

2011 por Natalia Araújo 2013 por Allan Penteado. Exclusivamente para o blog Manuscrito. Cópia parcial ou integral é totalmente proibida.