Fugitivo Errante

Posted by Italo Stauffenberg Marcadores: , ,


      
        Amo o que faço, amo minha família e o que sou, porém, muitos têm se preocupado mais comigo do que eu mesmo. Eu não queria ser um peso na vida de ninguém e por isso sai de casa cedo e procurei a minha independência. Aos 14 anos de idade eu já trabalhava e com os 16 eu já havia comprado a minha primeira moto. Tive minha primeira namorada aos 12 e perdi minha virgindade aos 13 (demorou?). Engravidei uma garota de 14 anos quando tinha 15 (foi quando sai da casa dos meus pais), sendo que ela perdeu a criança por um aborto espontâneo. Montei uma banda de rock aos 16 com uns amigos da rua e do colégio (quando ia) e confesso que foi uma das piores decisões da minha vida. Enfrentei muitas dificuldades pelas decisões que tomei em minha vida e hoje, aos 26 anos, paro para refletir que, em parte, foi emocionante cada espetáculo da minha vida.
       O meu nome não interessa, a minha identidade sou eu quem faz. Por onde ando ou por onde andei não importa mais. Vivo cada momento da minha simples e ariscada vida como se fosse o último e, não me importo! Não me importo com as conseqüências, não me importo com quem se importa comigo e não me importo nem com quem não se importa comigo. Decidi ser assim desde quando sai da casa dos meus pais. Sou um eterno viajante e saio para onde o vento me levar. Se hoje eu estou aqui tenha absoluta certeza de que amanhã não estarei mais lá. Prefiro não criar vínculos com pessoas e aprendi a não amar. Se estou certo ou não... não IMPORTA! Se isso me faz bem ou não eu não sei, mas de uma coisa eu tenho plena convicção: a vida é para se viver intensamente. Procuro sempre me impressionar, me reinventar para não cair no ostracismo que cerca a humanidade.
"Olá pessoas! Eu aqui, de novo, em um curto espaço de tempo. Incrível! Esse pequeno texto foi pura ficção, afinal, nada do que este personagem é eu serei um dia! Rs'. Nada como exteriorizar aquilo que não somos e não podemos ser. Tenham todos uma excelente semana."

7 comentários:

  1. @juusep

    Uau, Italo, impressionei com a vivacidade do seu texto, quase pude crer que era você, mas fiquei pensando "Como assim? Não pode ser". Ai no final eu vi rs. Textos assim me animam para voltar para bloguesfera! Beijos Italo.

  1. Alana.

    No começo pensei que era você mas quando lii "perdi minha virgindade aos 13", ai eu pensei: não pode ser ele! :p
    Muito realista seu texto. Adorei!
    Uma ótima semana pra ti, beijos.

  1. Lucas Reis

    "Se estou certo ou não... não IMPORTA!"

    Eu me questiono sobre isso todos os dias.

    E por que você não pode ser isso aí? Claro, pode tirar a parte de engravidar uma menina de 14, mas o resto... Me deu vontade de pegar uma moto (eu morro de medo de moto) e sair pela noite. kkkk'

    Muito bom o texto.

  1. Jeannine Xavier - ( Jeam'x )

    Muito maneiro... Dá pra acreditar ser verdade! ótimas palavras...

    pontasequinas.blogspot.com

  1. Francyelly Moura

    Adorei o texto *-* Muito real mesmo! Assim como os atores representam personagens totalmente opostos a eles, você faz a mesma coisa com as palavras... Vive uma vida que não é a sua! Parabéns! Isso é um dom lindo...

    Estou seguindo!
    Beijinhos
    http://bblah-blah-blah.blogspot.com/

  1. Leila Ice Girl

    Muito bom, Ítalo, ah, ficção é maravilhoso né?
    Beijo!

  1. RomerGomes

    Muito Legal seu Blog...
    Fiz uma Lista dos Blogs que eu mais Gostei de Postei no meu.
    o seu esta presente.
    espero que não se importe.

 

2011 por Natalia Araújo 2013 por Allan Penteado. Exclusivamente para o blog Manuscrito. Cópia parcial ou integral é totalmente proibida.