Celebrando o fim de uma desventura

Posted by Italo Stauffenberg Marcadores: , , , , , , , ,



      Sabe aquela história de que o Tom não nasceu para ser o amigo do Jerry e que o Frajola não dá certo com o Piu-Piu e ainda que o Coiote nunca se dará bem com o Papa-léguas? Pois bem, assim pensava eu quando o assunto era conduzir um veículo. EU NÃO HAVIA NASCIDO PARA ISTO, DE FORMA ALGUMA, NÃO HAVIA SIDO FEITO PARA CONDUZIR NADA!

      Incrivelmente, minha mãe decidiu pagar uma auto-escola para que eu pudesse tirar minha carteira de motorista. Ao certo eu nunca entendi por que minha mãe tomou esta decisão quando meu irmão mais velho sempre teve maior aptidão para conduzir veículos do que eu, mas, mesmo sabendo da minha dificuldade eu encarei o desafio.
      Em julho do ano passado comecei a auto-escola e, para quem faz ou fez sabe-se que é necessário enfrentar um período entediante, mas necessário, de aulas teóricas que servirão para se passar na primeira etapa do exame legislativo do DETRAN. Ao final deste período de aulas eu fui aprovado no exame teórico e começaria minha longa jornada para passar no exame pratico do DETRAN que consisti em dirigir na via pública.
      Note que se você não tem certa aptidão para conduzir um veículo e recebe aulas de um instrutor sem moral e ética de trânsito alguma você não será bem sucedido nos exames que fizer. Meu primeiro instrutor foi uma negação, uma perda de tempo na minha vida. Ao final do ciclo de aulas necessárias para que fosse fazer o exame de trânsito me sentia completamente inseguro e a não aprovação seria quase que absoluta.
      Eu não desisti e tentei uma segunda vez só que com um novo instrutor e, que desta vez, sabia o que era ensinar, porém, com as poucas aulas que tive antes de tentar pela segunda vez não foram suficientemente eficazes para que eu fosse aprovado. Precisava vencer, desta vez, a tensão interior que reinava em mim.
      Vendo o resultado frustrado da segunda tentativa resolvi partir para uma terceira com outro instrutor tão bom quanto o segundo instrutor que tive. Desta vez, eu estava preparado para passar, porém, o examinador do DETRAN, ao que tudo indica, não estava em um dia bom e me reprovou por questões idiotas. Ele afirmara que era pouco veloz no trânsito.
     Até que uma quarta e última tentativa me seria possível. Dia 6 de julho de 2011 venceria o meu processo para retirada da CNH (Carteira Nacional de Habilitação) e depois desse dia, se quisesse ter uma CNH teria que repetir todo o processo, desde o início, para que pudesse ter a oportunidade de passar. Esse dia seria marcado para sempre na minha vida.
      Fui aprovado na quarta tentativa sem um erro sequer. Consegui tirar minha CNH e agora posso ter o gozo em dirigir sem problema algum. Agora é só esperar para comprar um carro e sair pelas ruas da cidade dirigindo com segurança. Quero bradar e dizer: #ÔNIBUSNUNCAMAIS. Quero ir para a faculdade e voltar sem aquela dor de cabeça que me assola todos os dias quando volto de ônibus. Quero celebrar, mais uma vez, ao meu Deus por outra benção a mim concedida.
      Porém, assim como o Tom e Jerry, o Frajola e o Piu-Piu e o Coiote e o Papa-léguas não se bicam mas há sempre entre eles um momento de trégua tal  trégua entre um veículo e eu veio em perfeita hora. Espero que nada de mal me aconteça no ano que há de vir, pois estarei com uma CNH provisória e só depois de um ano terei uma fixa. Até lá, tentarei sempre ser um bom condutor e respeitar as leis de trânsito do país.
"Aleluia, gente! No último minuto consegui essa CNH. Já pensou ter que repetir de novo? Tinha que postar essa minha desventura aqui e agradecer a Débora Parentellas que sempre me perguntava por isto e me dava muita força aqui pela blogosfera! Obrigado, Debi! Eu passei! Su motorista agora! Não disse que tinha mais uma benção? Agora, espero conseguir outra benção: uma namorada! Rs'. Abraços."

14 comentários:

  1. Pegadas do Coração

    Tentar nunca é demais...Pior é desistir antes mesmo de tentar, mas não foi o seu caso. Parabéns por mais uma conquista na sua vida! Seja um ótimo condutor!

    Abraço!

  1. DarKblog

    Verdade... Concordo também. Parabéns *-*

  1. CELSO ADRIANO

    hehehe isso acontece com todo minha instrutora não querendo ser machista mas mulher ensinar a dirigir é horrivel. reprovei tres vezes sou traumatizado até hoje
    hehehehe
    mas ficou muito divertido sua história
    hehehe

  1. Lucas D.F.

    parabéns e muita responsabilidade...

  1. lu

    Me fez pensar

  1. palavras ao vento

    quando fui tirar a minha também repeti , mas na segunda passei...ai e so alegria....eeee....agora e ter conciencia no transito hem eee

  1. Garcez

    aew amigao... vou te dar um conselho sobre seu blog... aumenta a fonte do texto aew... rsrs

    assim espanto o leitor.. valew

    .
    www.ouvindoparalamas.blogspot.com
    .
    .

  1. Carolina Hermanas

    AAAH,pode ter certeza que nem é por causa que o seu 'treinador' estava em dias de "TPM" , e sim porque eles são terríveis :O
    HAUAHAUAHUA.
    AAAH meu, tu não desistiu *_*.Sério; DETRAN é uma saquinho na vida das pessoas que almejam com isso; em ter seu próprio carro.Mas o lance é esse: não desistir :D

    Parabéns :)

  1. Bruna Corrêa

    EEE parabéns, desistir é para os fracos, tem que tentar, tem que conseguir. O blog ta lindo ;D

  1. Floradas de amor

    Pelo menos vc aceitou essa trégua e fez sua parte, conseguiu, parabéns!
    Vai ser uma trégua infinda pq qnto mais vc pegar prática mais confiante ficará.
    =D

  1. @rubimll

    isso mesmo, vaaaaa nessa :]

  1. Camila Locatelli

    Concordo com vc!
    Parabéns
    http://www.falandosobrealgo.blogspot.com/

  1. Babizinha

    Sério que você demorou isso tudo? Uou! rs Mas será um bom condutor, acredito em você, Ítalo. Responsabilidade, marido.

    Beijos, se cuida!

  1. Juh

    hihihihi parabéns pela carteira menino...
    e qto eles não se bicarem...tenho uma outra opinião sobre os citados...
    eles se ama tanto que nao conseguem viver um sem o outro por isso vivem na implicancia... rsrs beso..
    Juh.

 

2011 por Natalia Araújo 2013 por Allan Penteado. Exclusivamente para o blog Manuscrito. Cópia parcial ou integral é totalmente proibida.