Uma História "PERFEITA" Sem Fim

Posted by Italo Stauffenberg Marcadores: , , , , ,


      O acaso poderia ser a palavra certa para definir toda esta história. O acaso foi a circuntância que uniu tantos propósitos e revelou tantas afinidades em pessoas das mais distintas personalidades, anseios e conjecturas.
      Apesar de possuirem muitos amigos em comum e participarem do mesmo ciclo social e religioso a histórias destes doze amigos rendem muitas linhas e perspectivas somente vistas de múltiplas óticas que permeiam o âmbito daqueles que conseguem ver o brilho, a força, a vivacidade de uma amizade dita “nascida no coração de Deus”.
      No interior do Maranhão, em uma cidadezinha afastada de tudo e de todos onde tudo parecia mais “Tão Tão Distante” que a terra da princesa Fiona, cresceu Olivia. Carregando um sonho no coração e possuidora de uma mente revolucionária, Olivía queria morar na cidade grande e sentia arder no peito uma vontade de mudar sua geografia. Por onde passava, Olívia despertava nas pessoas a necessidade de mudança. Há quem diga que ela nasceu para a política.
      Firmina é uma doce menina criada no subúrbio da cidade de São Luís. Alta, magra e dona de um sorriso que encanta, Firmina sempre soube que poderia ter tido uma carreira de sucesso como modelo, mas a timidez foi um dos fatores que não a fizeram apostar nesta empreitada. Firmina carregava uma compulsão por um cantor teen, o Marquito. No quarto dela tem vários posteres, cds, dvds, faixas e muitas fotos com o cantor que conquistou o coração dela.
      Muito amiga de Firmina, Jurema é uma mulata doce com a alma de criança. Carrega uma ingenuidade típica de uma índia. As palavras com sabor de mel que suavizam e alegram todas as pessoas fazem de Jurema uma excelente oradora de classe. Sempre juntas e imbatíveis, Jurema e Firmina construíram uma aliança de anos de amizade e companheirismo.
      Um belo dia, Faniquita apareceu na viela em que moravam Firmina, Jurema e Olívia. Muito calada e receosa, Faniquita escondia a idade. Há rumores que ela tem a mesma doença da Ester, a menina do filme “A órfã”. Por que apesar de todo mundo desconfiar que Faniquita é velha ela apresenta a cara de uma menina de quatorze anos de idade. Vivendo em um mundo queparece só dela, Fani (pros amigos) é sonhadora e idealiza o homem perfeito para sua vida.
      Em pouco tempo, Fani se afeiçoou por Olívia. Tal aproximação despertou a ira de Ivoneide. Dona de uma personalidade forte e uma sinceridade jamais vista em qualquer lugar do mundo, Ivoneide tratou logo de procurar “a ficha” de Olívia. Usando a tática de que é melhor estar do lado das inimigas pra se conhecer o oponente, Ivoneide se fez melhor amiga de Olívia só pra afastar ela de Faniquita. O demasiado ciúme que Neidinha (como as amigas dela a chamam) sentia por suas amizades faziam dela o terror de qualquer pessoa que se aproximasse. As más línguas dizem que uma entidade baixa nela quando ela toma essas atitudes. Entretanto, tudo se resolveu e depois de armar uma cilada pra Olívia, Neidinha percebeu que ela era do bem e se formou o “trio maravilha” entre Fani, Neidinha e Olívia.


      O trio logo despertou a malícia no coração de Jurema e Firmina. Elas achavam insurportáveis as brincadeiras particulares do “trio maravilha” e, em meio aos muitos comentários, as duas amigas inseparáveis começaram a conspirar contra o outro grupo de amigas.
      Logo, na viela, todos perceberam a rivalidade entre os dois grupos. Era algo cinematográfico. Parecia que a história dessas cinco meninas foi inspiração para o filme “As Branquelas”, em que as irmãs VanDerguelt (Jurema e Firmina) queriam a todo custo destruir a imagem das três meninas amigas das irmãs Wilson (aquelas mulheres que de tão importantes ninguém lembra o nome).
      Decididas a fazer a viagem dos sonhos, o trio maravilha composto por Fani, Neidinha e Olívia foram a uma agência de viagens e fecharam um pacote para ir à Brasília. O que elas não sabiam é que Jurema e Firmina também já estavam com as passagens compradas para o mesmo voo e com destino a mesma cidade para que Firmina realizasse o sonho dela de ir no show do Marquito.
      A confusão estava armada. No saguão do aeroporto se via nos olhares das cinco meninas que pareciam estar munidas de todos os tipos de armas para um fuzilamento em massa. E, pasmem, a música que tocava nas caixas de som do aeroporto era da Valesca Popozuda, “Beijinho no Ombro”, no refrão “... bateu de frente é tiro,porrada e bomba!”. Essa foi a trilha sonora perfeita para já começar bem a viagem das cinco garotas.
      Super estilioso e dono de um charme sem igual, fluente em vários idiomas e com um currículo invejável, Noah, um rapaz boa pinta nascido em uma das famílias mais importantes de São Luís, chegou ao aeroporto e foi diretamente fazer o check in. Seu sorriso “colgate” com os dentes mais alvos do que a neve despertaram o furor das cinco meninas que estavam armadas para a guerra.
      Amigo de Greg, um fulaninho dos olhos verdes que fala como caipira, mais que também chama a atenção das garotas por contar muitas piadas sem sentido, Noah ficou contente ao saber que o amigo também iria para Brasília. Greg estava de viagem programada para ir ver uma apresentação de cubo mágico com um amigo dele, o Dionísio.
      Esnobando pelos corredores do avião com suas muitas malas da Gucci, bolsa da Chanel, sapatos vermelhos da Louboutin, vestida em ternihno branco Docci & Gabana, com um chapel e echarpe da Dior, Iolanda de Melo Bragança Protázio da Conceição é filha de uma socialite da sociedade ludovicense. Conhecida por todos da alta classe como uma menina muito “viajada”, Iolanda tinha marcado de se encontrar com Noah em Brasília para, juntos, assistirem um filme que só estava em exibição naquela cidade.


      O que seria gastar “tão pouco” só para ver um filme enfrentando um voo de mais de três horas para estes dois? Nada. Ao chegar no aeroporto, Iolanda encontra uma velha amiga do tempo do colegial. A risada maquiavélica e os cabelos sempre bem tratados fizeram com que Iolanda relembrasse da existência de Shirlene. A emoção das duas ao se reencontrarem foi épica. Muito chorona e, como de costume, esbanjando sentimentalidade, Iolanda desabou em lágrimas.
      Shirlene estava com Creuza, uma menina vinda do interior do Maranhão que foi criada como irmã dela. Creuza não falava nada. Há quem diga que ela é muda, por que só sabe se comunicar via whatsapp. Shirlelene é muito apegada a Creuza tanto que, para viajar à Brasilia a fim de assistir a apresentação de uma das companhias de dança mais influentes do mundo Shirlene fez questão de levá-la.
      Após o check in, todos os dez personagens dessa longa história se encontravam na sala de embarque do aeroporto esperando o momento para adentrarem no avião e cada um seguir seus destinos.
      Zenildo, um garoto que é herdeiro de um império de lojas especializadas na venda de produtos farmacêuticos, estava por esperar pelo voo com destino à Brasilia. Ele havia partido do Brasil anos atrás para morar na Austrália. Em mais uma cilada do destino, Zenildo reencontrou Noah e Greg, amigos de infância dele. Os três, quando eram crianças, moravam na mesma rua. Zenildo iria à Brasília abrir mais uma loja do vasto império do seu pai.
      Era chegada a hora do embarque. Quando todos já estavam à bordo adentra no avião um rapaz moreno, muito afobado e carregando uma mochila nas costas. Muito sorridente e falando tudo o que lhe vinha a mente, Astolfo sentou ao lado de Olívia. Ali começou uma longa história que uniria estes doze jovens em um louco e divertido propósito.


"Homenagem para alguns amigos que amam meus textos. Não sei por que eles acham isso. Espero que ao ler cada um possa se identificar nesta história que terá outras partes. É uma ficção. Se divirtam! kk"

0 comentários:

 

2011 por Natalia Araújo 2013 por Allan Penteado. Exclusivamente para o blog Manuscrito. Cópia parcial ou integral é totalmente proibida.