Relatos

Posted by Italo Stauffenberg Marcadores: , , ,

     Na verdade, eu deveria ter amado mais, ter chorado mais ao ver o sol nascer. Tudo era tão igual. Parece que as orações eram em vão. Tudo não passou mais do que uma ilusão.
      Eu devia ter arriscado mais pra ter errado mais a fim de ter feito o que eu queria fazer. De que adianta viver uma vida que não é sua? De que adianta ser feliz por momentos e não se sentir completo?  Queria ter aceitado as pessoas como elas são ao invés de julgá-las refém das imposições que a mim foram propostas não sabendo que cada um sabe a alegria e a dor que traz no coração.
      Eu deveria ter complicado menos as coisas. Como me arrependo. Era para ter trabalhado menos e ir ver o sol se pôr mais vezes. Os problemas? Também devia ter me importado menos. Talvez, eu tivesse a oportunidade de viver mais. Droga! Como eu perdi tempo em não aceitar a vida como ela é! Poderia ter morrido de amor e passado por experiências ruins que contribuiriam pra construir o caráter que não tive.
      E aí eu fico aqui. Parado, triste e solitário. Poderia ter vivido melhor indo a lugares diversos e incomuns. Lugares que poderiam ter me completado. Agora, eu estou aqui. Sem nada pra fazer e com um grande infortúnio de não saber como a vida seria se as minhas escolhas fossem todas estas que eu deixei de fazer. O acaso não me protegeu e eu ainda ando distraído. 

- Inspirado em Epitáfio. 

1 comentários:

  1. Jéssica F.

    A música é linda e o teu texto também.

 

2011 por Natalia Araújo 2013 por Allan Penteado. Exclusivamente para o blog Manuscrito. Cópia parcial ou integral é totalmente proibida.