O que acontece quando adoramos

Posted by Italo Stauffenberg Marcadores: , , , , , , ,

Quando cantamos músicas de adoração em nossos cultos, o que realmente está acontecendo?


*Chase Wagner
Pastor, diretor do SEU Worship e professor de música da Universidade Southeastern, em Lakeland, Florida.

      Quando cantamos músicas de adoração em nossos cultos, o que realmente está acontecendo? Fisicamente e mentalmente, muito. Estudos científicos sugerem práticas espirituais como a adoração ter um impacto mensurável sobre o cérebro. Em seu livro Como Deus muda seu cérebro (How God Changes Your Brain), o Dr. Andrew Newberg fornece evidências de que a adoração pode afetar positivamente a estrutura do cérebro. Sobre essas mudanças, você já deve ter pensado: "Será que toda essa ênfase na música de adoração na Igreja realmente vale a pena?" Mesmo através da minha própria lente crítica e de controle, eu tenho que acreditar que a resposta é sim. Aqui estão cinco razões pelas quais:

      A adoração edifica a Igreja. Como pastor da Southeastern University, muitas vezes eu tenho esse sentimento avassalador de que Jesus está se movendo através de Sua Igreja na presente época. No ano passado, nós reunimos 2.100 estudantes universitários adoradores na House of Blues Orlando para a gravação ao vivo do álbum SEU Worship. A visão que tivemos de muitos jovens levantarem suas vozes juntos para adorar foi inspiradora. 


      Música de adoração tem o poder de unir os crentes e afirmar que Deus é até algo surpreendente. Eu sei, parece que os líderes de louvor em todas as igrejas da América (e suas mães) estão lançando sua própria música nos dias de hoje. Mas isto pode ser uma coisa muito boa! Mesmo que canções de adoração originais das igrejas locais nunca sejam assinadas com uma grande gravadora, nunca estejam no topo das paradas e nunca possam ser cantadas em igrejas ao redor do mundo, elas ainda podem servir uma função incrível: Elas estão honrando a Deus e unir os crentes locais para algo maior

      A adoração quebra cadeias. Assim como aconteceu com Paulo e Silas (Atos 16: 16-40),  que estiveram presos em uma cela, a adoração tem o poder de quebrar as fortalezas em nossas vidas. Assim como aconteceu com Davi quando tocava música para acalmar Saul (1 Sam. 16:23), a adoração faz com que a escuridão espiritual da nossa vida vá embora. Até a ciência da saúde tomou conhecimento deste fenômeno. Newberg explica que a fé colocada em um Deus amoroso pode prolongar nossas vidas, diminuir sentimentos depressivos, ansiedade ou tristeza e dar maior significado para a vida. 


      Música de adoração é profundamente benéfica para o adorador porque nos alinha com o Espírito Santo e do coração de Deus, apresentando-nos livres. A adoração exalta a Deus. Não há nada que possamos fazer como cristãos para cimentar ainda mais o Senhor, em Sua supremacia. É importante, no entanto, buscarmos primeiro exaltá-lo ao invés de preocuparmos com nossa experiência com Ele. 

      Como pentecostais, nós estamos ansiosos para sentir sua presença, testemunhar milagres e falar em línguas. Mas estes são apenas um subproduto de louvor. A Escritura nos diz que Deus habita nos louvores de Seu povo (Sl. 22: 3). Quando adoramos, Ele se encontra com a gente, e nós experimentamos a Sua bondade. Mas as emoções e "formigamento espinha" nunca deve ser a nossa busca. Devemos buscar primeiro chamar a Deus por que Ele é santo e digno. A adoração nos faz amar a Deus e outros mais. Em Mateus 22, Jesus simplifica "toda a Lei e os Profetas" para baixo a dois mandamentos. Todos os nossos sermões, ensinamentos e bonitinhos livros de auto-ajuda podem simplificados em: "Amarás o Senhor teu Deus com todo o teu coração, de toda a tua alma e com toda tua mente" e "Ame o seu próximo como a ti mesmo" (vs. 37-40). A música de adoração serve melhor o seu propósito quando se constrói um relacionamento com Deus ao ponto de nos gerar uma perspectiva que nos leve a amar uns aos outros mais. 



      Não há limite para o que Deus e Seu Espírito podem fazer por nós em adoração. Mas temos que fazer a nossa parte. Precisamos otimizar reverentemente qualquer tempo gasto em adoração, individual e coletivamente. Oro para que a adoração possa sempre estar no centro da nossa fé.

Artigo extraído e traduzido do site Vital

0 comentários:

 

2011 por Natalia Araújo 2013 por Allan Penteado. Exclusivamente para o blog Manuscrito. Cópia parcial ou integral é totalmente proibida.